Aos 70 anos e isolada de todos, saiba como vive a cantora Rita Lee


Rita Lee (Foto: Reprodução)

Após muito tempo de carreira no mundo da música, a cantora Rita Lee resolveu abandonar os palcos e se dedicar apenas a família. A roqueira viu que era hora de parar e aproveitar um pouco mais a vida, longe de todo o glamour da fama.

Após recusar novela, fama de antipática de Carolina Dieckmann aumenta na Globo

De acordo com informações da jornalista Fabíola Reipert, do quadro Hora da Venenosa do programa Balanço Geral SP, Rita vive com o marido Roberto de Carvalho. O casal teve três filhos: Beto Lee, João e Antônio.

Além do marido, Rita gosta de estar em contato com a natureza e isso precisa estar presente em sua vida. Por causa disso, a setentona possui muitos animais como cachorros, gatos e tartaruga. Plantas também virou uma paião na vida de Rita.

EM RARA APARIÇÃO, RITA LEE FALA SOBRE “VIDA NORMAL”

“Rainha”, como é chamada por Pedro Bial, Rita Lee abriu uma exceção em sua vida – agora bastante reclusa – e chegou ao ‘Conversa com Bial’ para reviver algumas memórias que estão em sua autobiografia e também registradas em arquivos da televisão. Assim como os cabelos vermelhos, ficaram para trás também algumas ideias, alguns pensamentos.

Ao repetir uma pergunta feita à cantora em 1985 (“O que é uma atitude rock’n’roll?”), o apresentador ouve uma resposta inesperada. “Atitude rock é cuidar da minha horta, dos tomatinhos, da alface, da couve, do rabanete”, afirma Rita, com a maior tranquilidade. “Lá em casa, eu cuido dos bichos e da faxina. O Roberto cuida das plantas e é o cozinheiro”, explica a artista a respeito da rotina que adotou desde que deixou os palcos, em 2012. “Eu componho ainda. Não larguei a música, só larguei o palco. Pulei mais de 50 anos, tá bom, né?!”

Por mais que não tenha tido a intenção de, a priori, fazer um livro de suas memórias, o projeto de colocar no papel as histórias da vida pessoal e da carreira não poderia ter dado mais certo. “Achei que ninguém fosse ler. Eu escrevia no meu iPad o que ia puxando da memória, mas nunca pensei em lançar. Fiz daquilo um diário e fui pegando gosto de lembrar das coisas. Exorcizei alguns dramas, ri das coisas que fiz. E eu esculacho pra chuchu!”, conta Rita ao ouvir o comentário de Bial sobre o fato de ela não ter poupado nem mesmo alguns assuntos considerados mais polêmicos, como o caso do estupro vivido na infância e todas as experiências com drogas. “Estou limpa há 11 anos, desde que minha neta nasceu. Canalizei minha energia e estou achando muito louco esse negócio de ser careta”, completa, arrancando risos da plateia.

Em um outro tipo de viagem, desta vez pelo tempo, Rita Lee traz ao programa algumas peças de acervo pessoal que ela mantém no sótão de sua casa. Vestidos usados em clipes e capas de discos estão no palco, enquanto são exibidas as imagens de referência de cada um deles no telão. Já que é para relembrar, a banda do programa aproveita e toca trechos dos grandes sucessos da cantora, sempre acompanhada pelo coro da plateia. De presente para os fãs, a rainha ainda arrisca alguns passos de rock’n’roll e mostra que tem, ainda, muita história por fazer, seja onde for.

Exibido após o ‘Jornal da Globo’, ‘Conversa com Bial’ tem direção artística de Monica Almeida e direção de conteúdo de Ingo Ostrovsky.


TV Foco

Compartilhar